DICIONÁRIO NÁUTICO

NOMENCLATURA BÁSICA DE UM VELEIRO

 

“Caça o grande! O cunningham também, vai! Depressa, a genoa está muito folgada! ORÇAAAAAAAA!”

 

Quem está acostumado a competir em regatas ou é velejador há anos, já está bastante familiarizado com essas palavras, não né? Mas e você que está entrando agora nesse mundo?

 

Foi pensando nisso que preparamos uma lista bem legal com os principais nomes das partes que compõem um veleiro e os termos usados durante a navegação.

 

PRINCIPAIS PARTES DE UM VELEIRO:

DICIONÁRIO NÁUTICO

 

Amantilho: Cabo usado para manter a retranca na altura desejada quando a vela mestra não está içada

Amantilho do pau de spinnaker: Cabo usado para manter o pau de spinnaker na altura desejada

Adriça: Cabo usado para içar as velas

Alheta: Parte de trás do barco entre o través e a popa

Burro: Sistema de regulagem que puxa a retranca para baixo

Bolsa de tala: Costura na valuma da vela para a colocação das talas

Brandais: Cabos de aço estendidos lateralmente até o topo do mastro que

impedem o seu movimento para os lados

Buja: Pequena vela triangular usada na proa

Bochecha: Parte da frente do barco entre o través e a proa

Casco: Estrutura do barco sem mastreação, equipamentos, casario ou qualquer outro arranjo

Cockpit: Espaço onde se localizam os comandos do barco

Convés: Parte superior do barco

Calado: Distância vertical entre a linha d’água e a parte mais baixa da quilha

Costado: Parte lateral do casco

Corrimão: Peça ao longo do barco para se apoiar

Cana de leme: Haste ligada ao leme para direcioná-lo

Carrinho da escota da genoa/buja: Sistema de trilho e roldana usado para facilitar a regulagem das velas de proa

Catraca: Peça mecânica ou elétrica usada para aumentar a capacidade de caçar um cabo

Cancleat: Tipo de mordedor

Cruzeta: Reforço fixado ao mastro onde se apoiam os brandais

Cunho: Peça que serve para prender cabos de amarração

Cunho de adriça: Parte da vela onde se prende o cabo de adriça

Cunho de escota: Parte da vela localizada na ponta da retranca onde prende se o cabo de esteira

Cunho de amuda: Parte da vela localizada na quina da esteira e da testa, próximo ao garlindéu

Cunningham: Sistema para tencionar a testa da vela mestra

Casa de máquina: Local onde fica o motor do barco

Defensas: Servem para proteger o costado da embarcação

Escota da genoa/buja: Cabo usado para caçar/folgar a vela de proa

Escota da mestra: Cabo usado para caçar/folgar a vela mestra

Escota do balão: Cabo usado para caçar/folgar a vela balão

Escotilha: Abertura no convés por onde entram as pessoas

Estai de proa: Cabo de aço estendido entre a proa e o topo do mastro que impede o seu movimento para trás

Estai de popa: Cabo de aço estendido entre a popa e o topo do mastro que

impede o seu movimento para frente

Esteira: Parte de baixo da vela

Extensão da cana de leme: Prolongamento da cana de leme

Enrolador de genoa: Peça usada para enrolar a genoa sem removê-la do

estai de proa

Esticador: Peça usada para tencionar os estais e brandais

Fuzil: Peça que conecta os estais e brandais ao convés ou casco

Ferro: Nome dado a ancora do barco

Forras de Rizo: Sistema usado para reduzir a vela quando o vento está muito forte

Gaiuta: Uma tampa (janela) que cobre uma escotilha

Garlindéu: Peça que une a retranca ao mastro

Garrunchos: Peças que prendem a vela no estai de proa

Genoa: Vela triangular usada na proa

Guarda mancebo: Cabos de proteção estendidos ao longo das bordas do barco

Guincho elétrico: Equipamento elétrico usado para lançar/puxar a ancora

Linha d’água: Marcação de flutuação do barco

Leme: Peça que dá direção ao barco

Luz de alcançado: Luz branca na popa do barco

Luzes de navegação: Luzes que identificam as embarcações quando

estiverem navegando a noite

Lazy Bag: Bolsa usada para guardar a vela mestra sobre a retranca

Lazy Jack: Cabos usados para segurar a bolsa (lazy bag) que guarda a vela

mestra sobre a retranca

Mastreação: Conjunto de mastros, retrancas, estais, brandais e demais peças que suportam as velas

Mastro: Perfil na vertical para sustentar as velas

Manicaca: Peça que encaixa na catraca para caçar os cabos

Manilha: Peça em forma de U que recebe um pino (cavirão) com uma cupilha (contra-pino)

Moitão: Peça com uma roldana onde passa os cabos

Mordedor: Peça que morde/prende um cabo

Obras vivas: Parte do barco abaixo da linha de flutuação (linha d’água)

Obras mordas: Parte do barco acima da linha de flutuação (linha d’água)

Olhal: Anel na vela para a passagem de cabos, manilhas, etc...

Passa-cabos: Peça fixada na borda do barco onde passam os cabos de amarração

Paiol de amarra: Local na proa do barco para guardar o ferro, os cabos e a corrente

Paiol: Local no cockpit usado para guardar cabos, galões, etc...

Proa: Parte da frente do barco

Popa: Parte de trás do barco

Pau de spinnaker: Serve para fixar o cunho de barlavento do balão

Púlpito de proa: Armação de tubos usada para proteger o velejador durante

as operações na proa da embarcação

Púlpito de popa: Armação de tubos usada para proteger o velejador durante as operações na popa da embarcação

Quilha: Peso fixado no fundo do barco que serve para impedir o seu deslocamento lateral e dá estabilidade

Retranca: Vara onde se arma a parte de baixo (esteira) da vela mestra

Roda de leme: Funciona como um volante de automóvel e dá direção ao leme

Storm-Jib: Pequena vela de proa indicada para ventos muito fortes
Spinnaker ou Balão: Vela de proa muito leve e grande, indicada para ventos de popa e través folgado

Stopper: Peça que permite que um cabo seja liberado somente em um sentido, travando-o no sentido contrário

Suporte de ancora: Peça usada para acomodar a ancora já na posição de uso

Traveller: Peça que trabalha sobre trilho, onde vai se fixar o moitão inferior da escota da vela mestra. Serve para afastar ou aproximar a retranca do centro do barco. Aumentando ou diminuindo a saída do vento
Testa: Parte da frente da vela

Tala: Tiras flexíveis que ajudam a dar forma à valuma da vela

Valuma: Parte de fora da vela

Vigia: Abertura (janela) no costado ou na cabine para a entrada de ar e luz

Vela mestra: Vela grande que é fixada no mastro e na retranca do barco

 

TERMOS USADOS DURANTE A NAVEGAÇÃO:

 

Orçar: Aproximar a proa da direção do vento 

Arribar: Afastar a proa da direção do vento

Bombordo: O lado esquerdo do barco quando se olha para a proa

Boreste: O lado direito do barco quando se olha para a proa

Barlavento: A direção de onde vem o vento em relação ao barco

Sotavento: A direção contrária de onde vem o vento em relação ao barco

Amuras a bombordo: Quando o lado de bombordo é o que recebe o vento

Amuras a boreste: Quando o lado de boreste é o que recebe o vento

Adernar: Inclinar a embarcação para um dos bordos

Caçar: Puxar as escotas ou os cabos

Folgar: Soltar as escotas ou os cabos

Cambar: Girar a proa através da linha do vento, mudando as velas de lado

Jaibe: Girar a popa através da linha do vento, mudando as velas de lado

Arvore seca: Navegação "sem velas" quando o vento está muito forte

Asa-de-pombo: Velas em lados opostos (mestra e genoa) quando se navega

com o vento em popa

Bordejar: Velejar contra o vento usando uma série de cambadas (zigue

zague)

Panejar: Movimento da vela de balançar irregularmente quando se solta

demais a escota ou quando a proa do barco aponta para a linha do vento

num ângulo menor do que a orça fechada lhe permite navegar

Filado ao vento: Condição em que o barco aponta a proa diretamente para o vento sem seguimento ou governo

Rizar as velas: Reduzir a área vélica quando o vento está muito forte, dobrando-a sobre a retranca (vela mestra) ou enrolando-a no estai de proa (genoa)

Vento verdadeiro: A velocidade e direção do vento anotadas por um observador estático

Vento aparente: A velocidade e direção do vento anotadas por um observador que se move em um barco

SITE DESENVOLVIDO POR:
GUSTAVO CAMPOS

WWW.SAILBROKER.COM.BR

+55 21 98783-1177

REDES SOCIAIS: