O Farol e seus mistérios

O Farol

Utilizado desde a Antiguidade, quando eram acesas fogueiras com o azeite de oliveira e o óleo de baleia, os faróis foram criados para avisar os navegantes que eles estavam proximo de terra. 

O primeiro farol de que se tem registro é o farol de Alexandria, construído em 280 a.c. na ilha de Faros em Roma. Mas com a derrocada do Império Romano do Ocidente o comércio marítimo diminuiu e com isso os faróis romanos desapareceram. 


Passaram-se centenas de anos até que os faróis voltassem a renascer na Europa, no século XI. Um dos faróis mais famosos dessa época foi o Lanterna de Gênova, Italia, cujo faroleiro era Antônio Colombo, tio do famoso navegador Cristóvão Colombo.

Mas os faróis também escondem mistérios e histórias assombrosas. 
No período das grandes navegações, com mais intensidade na região Norte da Europa, um outro personagem surgia para aterrorizar os navegantes. Eram os afundadores. 


Este termo refere-se aqueles que criavam falsos faróis com o intuito de atrair os navios para zonas perigosas, causando o naufrágio da embarcação para então saquearem suas cargas.

SITE DESENVOLVIDO POR:
GUSTAVO CAMPOS

WWW.SAILBROKER.COM.BR

+55 21 98783-1177

REDES SOCIAIS: